Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fraude eleitoral

por Eduardo Louro, em 20.11.15

Imagem relacionada

 

Já se sabe - foi a própria Maria Luís Albuquerque a afirmá-lo - que a devolução da sobretaxa de IRS, anunciada em jeito de leilão, a subir a cada dia que se aproximava o 4 de Outubro, até com um simulador logo disponível no site das Finanças, não deu em nada. Não há afinal nada para devolver! 

há muito que se sabia disso, que tudo não passava de mais um embuste eleitoral. A esquerda fartou-se então de avisar que o governo estava a reter indevidamente os reembolsos de IVA às empresas para ficticiamente aumentar a receita da cobrança de impostos, e assim alimentar a burla eleitoral da devolução da sobretaxa, coisa sempre prontamente desmentida pela coligação e o pelo governo. Burla agravada, portanto.

Tão agravada e sem atenuantes quanto Passos, Portas e Maria Luís não vêm dar qualquer explicação para o facto de, de repente, logo a seguir às eleições, a suposta devolução da sobretaxa cair de 35% para 0%. Para nada. A ministra das finanças limitou-se a comunicar que não há nada para devolver. Sem mais nada, como se nada se tivesse passado... Como se não tivesse importância nenhuma.

Depois das mentiras na campanha eleitoral de 2011, Passos Coelho decidiu continuar a mentir em 2015. Mas com maior dolo, fazendo passar a mentira por uma suposta sofisticação técnica, que lhe mascarava dolosamente o ar de lixo tóxico eleitoral, dando-lhe o ar sério que nunca teve.  O próprio suposto enquadramento técnico era fraudulento e sem nexo: remetia para o orçamento de 2016 o que era  do orçamento de 2015.

No meio de tudo isto, entolado até ao pescoço em burlas e fraude eleitorais, é Passos Coelho - pasme-se - quem tem o desplante de dizer que o putativo governo do PS, mais que ilegítimo, é uma fraude eleitoral.

Triste país, se o que merece é gente desta!

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De ribas a 24.11.2015 às 10:19

Considero todos os grupos partidários um embuste para a sociedade. Se em 1974 havia uma sociedade politica mais ou menos equilibrada, embora uns mais do que outros iludiram a sociedade, hoje os jovens palrados proliferam pela AR. Questiono: Que conhecimentos tem esta juventude para resolver com seleridade e garantias uma governação? O PSD tem sido um enorme embuste mas o PS não se deixa ficar atrás.Façam as contas e digam-me quem tem deixado o país mais endividado? Em qual dos grupos encontramos o maior mentiroso? Acham que eles correm gratuitamente para os bancos da AR para tratar da saúde do trabalhador? Não.Transpiram para tratar da sua vidinha enquanto eu e outros como eu, trabalham, trabalham e no final recebemos se recebermos reformas de 200, 300, 500 euros após mais de 40 anos de descontos. A vidinha destes ditos é lutar pelos aumentos de vencimentos sem cortes, aposentação sem tempo de serviço e gritar o mais alto para dizer ao Zé povinho que se deixem enganar pelos políticos . O Zé povinho que se lixe. Para que gastar tanto papel em DR se o que se escreve hoje não tem validade amanhã? Desde que me conheço sempre trabalhei. Sempre descontei, mas de nada vale ter certos descontos como na EDP ou CTT porque apenas trabalhei menos de um ano. Logo, são uns meses que nada valem-mas trabalhar, trabalhei. São mais de 40 anos de serviço e habilitações literárias a nível do ensino técnico secundário e superior, mas no serviço, as qualificações são consideradas, por quem fez as leis como pouco reconhecidas: basta fazer o alinhamento das categorias que os senhores dos parlamento e não destriçam um assistente técnico com a 4ª classe e um assistente técnico com o 4º ano do IST. Não é reconhecido tal fator, daí encontrarmos um aposentado da CGA com tal desclarificação profissional, onde um leva para cas 1100 euros e o outro leva 700 euros, ou se for deputao leva 1500€uros. Mais palavras para quê?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.