Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




No Portugal da justiça mediática

por Daniel João Santos, em 07.08.10

O DCIAP, Departamento Central de Investigação e Acção Penal, na pessoa de Cândida Almeida recusou à partida a investigação do "caso Freeport".

Segundo a Directora a recusa deve-se ao facto de os autos não mencionarem José Sócrates, mesmo que fosse complexo, estivessem envolvidos diferentes pessoas de diferentes países.

 

Existe neste país, a todos os níveis, uma cultura geral das luzes do holofotes. O problema, que será sempre o fundamental e inevitável, é a presença do factor humano, mais propriamente, a vaidade humana.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Imagem de perfil

De manuel gouveia a 07.08.2010 às 18:18

Este é um sistema que promove os mais medíocres aos casos mais "importantes"...
Imagem de perfil

De João António a 07.08.2010 às 19:37

A justiça está dominada por "novas oportunidades"!

Comentar post