Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Provedores e procuradores da treta

por manuel gouveia, em 09.07.10

Para Vera Jardim, provedor do cliente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens (APAVT), o Turismo de Portugal pode ter culpas neste caso, já que a caução da Marsans de 25 mil euros não corresponde ao volume de negócios da agência em Portugal.

 

Afinal parece que:

 

A grande maioria das agências de viagens com licença para exercer actividade em Portugal tem cauções de 25.000 euros, o mínimo exigido por lei para precaver situações que lesem os clientes, como os casos de falência.

 

Pergunto eu: para que servem estes procuradores, provedores e ouros ores que tais? Não podíamos acabar com eles e cortar nestas despesas?

Jobs for the boys!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.