Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Livros para levar

por Cristina Torrão, em 05.09.13

 

Traduzi à letra a expressão alemã Bücher zum Mitnehmen. Foi isso que o Horst, o meu marido, escreveu na caixa em que depositou uns livros que levou aqui de casa, no seu local de trabalho.

 

Quem gosta de ler, chega sempre a um momento em que já não sabe onde pôr tanto livro. Por outro lado, há livros que sabemos que não voltaremos a ler, ou outros que nem conseguimos acabar. Sei que é difícil desfazermo-nos dos livros. Mas os gostos são diferentes e aquilo que não nos agradou, ou agradou pouco, pode proporcionar bons momentos de leitura a outra pessoa.

 

Há várias maneiras de pôr os livros a circular. Numa das Bibliotecas de Hamburgo, perto do local de trabalho do Horst, até há um local onde se podem deixar livros, que não ficam registados, mas que qualquer pessoa pode levar.

 

O Horst optou por criar um espaço desses no seu local de trabalho. No início, muitos estranharam a ideia: «que quer dizer isto, livros para levar? Quem pôs aqui estes livros? E podemos levá-los assim, sem mais nem menos?» O meu marido explicava pacientemente de que se tratava. E a iniciativa acabou por se tornar um sucesso. Não só os livros quase desaparecem todos, como outros colegas de trabalho começaram a colocar lá os que tinham por casa.

 

Outro dia, o Horst resolveu levar os dois do Dan Brown que possuíamos, o Código da Vinci e Anjos e Demónios. «Não voltamos a ler, pois não?» perguntou-me.

 

Não ficaram muito tempo pousados na caixa com a legenda Bücher zum Mitnehmen ;-)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


8 comentários

Imagem de perfil

De rabiscos a 05.09.2013 às 11:34

Que excelente ideia!
Adorei.
Marbarroso
Sem imagem de perfil

De Cristina Torrão a 06.09.2013 às 12:04

Uma ideia que qualquer um pode pôr em prática, desde que conisdere que tenha livros a mais, claro ;)
Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 05.09.2013 às 21:31

excelente post e em destaque no SAPO.

Eu, pelo contrário, mesmo sabendo que não vou voltar a ler tal livro, sou incapaz de me desprender dele.
Sem imagem de perfil

De Cristina Torrão a 06.09.2013 às 12:12

Antigamente também me custava mais. Agora, sigo o princípio de me livrar de livros de que não gostei, ou não gostei muito.
Também depende dos livros que se compram. Há quem seja muito seletivo e há quem goste de experimentar ler livros que se vendem muito, independentemente do tema. Nestes casos, há mais probabilidades de se deparar com um que não nos diz nada ;)
Imagem de perfil

De Anaquegostade... a 05.09.2013 às 22:15

Eu também tenho bastante dificuldade em desfazer-me dos livros, mas ultimamente tenho começado a olhar para os meus livros, na estante, como se fossem pássaros em gaiolas. Conhecimento aprisionado que me começa a incomodar. Ando a fermentar a ideia de os oferecer à biblioteca municipal...
Eugostomuitodelivros :)
Sem imagem de perfil

De Cristina Torrão a 06.09.2013 às 12:13

Essa ideia do conhecimento aprisionado é interessante.
Boas leituras :)
Imagem de perfil

De BeatrizCM a 06.09.2013 às 12:18

Quanta criatividade! É uma óptima maneira de trocar e adquirir algo tão importante nas nossas vidas quanto um livro. Quem me dera conseguir implementar esse sistema num qualquer sítio que eu frequente...
Sem imagem de perfil

De Cristina Torrão a 06.09.2013 às 18:43

Tavez valha a pena tentar... ;)

Comentar post