Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Divagações Abrilinas (9)

por Cristina Torrão, em 30.05.13

Professora, de trinta e poucos anos, casada, com dois filhos… Sem consciência de que vivera numa ditadura!

- Nunca notei que não houvesse liberdade. Eu sempre fiz o que quis!

Não admira que as imagens que se viam na televisão, nos dias imediatos ao 25 de Abril, de pessoas pelas ruas, muito felizes e libertas, em manifestações espontâneas, lhe fizessem confusão.

A situação, em casa da Vera, tornava-se caricata. As crianças tinham obviamente muitas perguntas e o pai debitava verdadeiras sessões de esclarecimento, frente à televisão. Ele sempre gostou de uma plateia perante si, a venerá-lo, o que, aliado à euforia da revolução, contribuía muito para o seu bom humor. O mais interessante é que estas sessões de esclarecimento se dirigiam, não tanto aos filhos, mas à mãe, que tinha tantas, ou mais, perguntas, do que as crianças. Estas acabavam por aprender por tabela. O pai da Vera nunca se teria dado ao trabalho de explicar aquilo tudo se a esposa estivesse dentro do assunto e os únicos a esclarecer fossem os filhos.

Quando Mário Soares e Álvaro Cunhal regressaram do exílio, a senhora disparou:

- Mas quem é esta gente?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Ribas a 30.05.2013 às 16:42

Tem razão
A minha ditadura iniciou-se no pós-25 de abril de 1974.
- 28 de abril: quartel encerrado. Dizem-nos - vamos à caça ao pide. Mas qual pide , se não os conheço
- 23 de setembro: Luanda: 5 horas encorralado no quartel da PM. Motivo: andar na rua com as calças fora das botas
2006: por questões de vizinhança - ruído noturno, escrevi a seguinte frase numa missiva enviada às autoridades do meu país - alguém será corresponsabilizado por esta crueldade de comportamentos de vizinhança. Resultado: A PSP, com mandado do Tribunal revista-me a casa. Levam-me um PC ao qual recuperei 1 ano depois no Tribunal de Sintra.
2010 - O meu cadastro foi fecundado. Porquê? Porque ao fim de 40 anos de trabalho escrevi que não estava interessado em colaborar com incompetentes. Resultado à vista. Um ano de inatividade profissional; 150 dias de multa a 10€ e indemnização de 1000€ a um incompetente
Sem imagem de perfil

De Cristina Torrão a 30.05.2013 às 16:56

Ninguém diga que é livre...
Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 30.05.2013 às 21:36

gente com virtudes e defeitos, que lutaram contra o que tínhamos instalado. Infelizmente, esta gente que nos governa sente saudades de outros tempos.
Excelente post.
Sem imagem de perfil

De Cristina Torrão a 31.05.2013 às 19:02

Muito obrigada, Daniel. Enches-me de mimos...

Comentar post