Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Quando o como é quanto

por Eduardo Louro, em 19.08.15

Imagem relacionada

 

Duzentos e sete mil empregos!

Bem sei que não é uma promessa. É um compromisso. Mas será que ninguém se lembra dos 150 mil de há seis anos?

Bem sei que o toda a gente acha que o emprego é o abre-te Sésamo da gruta do voto. Por isso é tão grande a manipulação que o governo e a coligação fazem desses números... Mas era mesmo necessário seguir uma fórmula que por sinal até correu tão mal?

Claro que temos de saudar estas coisas de "O Quanto, o Quando e o Como". E, claro, falar de "quanto" sem falar de quanto emprego era deixar de fora o maior dos quantos. Com o "quando" pacífico, e os outros quantos nos 118% do PIB para a dívida e no 1,4% para o défice, é no "como" que poderá estar o diabo. Tanto maior quando falta o maior quanto do como... 

Quanto crescimento?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De Cristina Torrão a 21.08.2015 às 11:39

Falta-lhes imaginação para as campanhas. Ou falta-lhes pachorra. Os casos dos cartazes são a prova.
Imagem de perfil

De Eduardo Louro a 22.08.2015 às 00:34

O caso, Cristina, é que já se percebeu que os casos dos cartazes não são um caso isolado...

Comentar post