Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A não afirmação de uma afirmação de Costa

por Daniel João Santos, em 03.02.13

"O PS não está bem, tem um problema de afirmação"- António Costa.

 

Há muito tempo que Portugal tem estas espécies que não são peixe e nem são carne, como é o caso do atual Presidente da Câmara de Lisboa. Costa faz neste momento o papel do não-candidato a líder sendo na realidade o maior opositor de António José Seguro. O discurso de união, amizade e luta por uma causa comum, praticada por António Costa, é apenas mais um deixa andar até as sondagens darem uma vitória clara ao PS numas próximas eleições. Sempre se acreditou que Seguro era um líder para queimar enquanto Portugal esquecia Sócrates -depois surgiriam os tubarões-, agora temos a certeza disso.

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Pata Negra a 03.02.2013 às 20:04

Tudo tão previsível - o PS não consegue surpreender nem dar nada de novo. A não ser... que a Edite Estrela consiga trazer o Sócrates da animada vida de Paris para animar a malta!
Certo é - previsível - que num futuro próximo igual a futuros passados, mais uma vez, o maior partido da oposição chegue ao poder, não porque os eleitores apostem nele mas porque já estão tão fartos...
Um abraço num futuro sempre previsível a não ser que
Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 03.02.2013 às 21:22

tem sido esta alternância desde há mia de trinta anos que nos lixou.
Sem imagem de perfil

De Ajom Moguro a 04.02.2013 às 09:39

O que me chateia, é que salvo raras excepções, estamos a ser conduzidos por uma série de pára-quedistas que nos caíram do céu aos trambolhões. Chegaram á esfera do poder feitos doutores sem sabem ler ou escrever. Uma boa parte deles, que nem chorudas reformas descuidam, se tivessem iniciado a juventude na turma do pé descalço não chegariam a medíocres serventes de pedreiro, onde para sorte nossa abunda gente de muita boa qualidade. Que sociedade é esta ao permitir que uma casta de figurões se tenha entrincheirado num casulo em exclusividade para se governar distorcendo o bom nome da democracia e fechando todas as portas de participação ao cidadão comum? Bastava um enérgico encosto e nem disso somos capazes.

Comentar post